Glossário Bonsai

Glossário de termos mais usados na arte do Bonsai. As palavras são de origem japonesa, chinesa e algumas em português. Abaixo você encontra uma relação para consultar sempre que necessário. Caso você conheça alguma palavra que não esteja neste glossário bonsai, por favor, sugira nos comentários  no final desta página e nós adicionaremos.

O Bonsaísta. Guia do Bonsai

A

Akadama: Argila vulcânica granulada utilizada como substrato para bonsai. Aka significa “vermelha” e Dama, bola.
Ara-kawacho: Árvore com a casca áspera e enrugada.
Ara-ki: Árvore recentemente coletada e utilizada como material para bonsai.
Ácido Giberélico: É um bom estimulador para sementes que não germinam fácilmente. É encontrado em casas de jardinagem.
Amentilhos: É o diminutivo de amento, tipo de inflorescência denso e pêndulo, peculiar a árvores dos climas temperados do Norte, constituidos por minúsculas flores inconspícuas (Diz-se do orgão ou parte vegetal normal, porém de dimensões muito reduzidas, sendo pois, inaparente.), quase sempre unissexuais e nuas. Lembra grosseiramente a cauda peluda de um gato, e o seu pólen, abundantíssimo, é disseminado pelo vento.
Argila: Argila arenosa, composta por argila e areia fina, tem baixa fertilidade, uma razoável capacidade de reter umidade e, ainda assim, boa drenagem. A argila arenosa é praticamente o que chamamos de saibro.
Areia: A areia utilizada para o cultivo de Bonsai é a areia grossa de rio.
Árvores Lenhosas e Suculentas: Árvores lenhosas são as ideais para Bonsai, as suculentas em princípio não servem. Ex: cactus. É bom notar que hoje estão sendo usadas algumas suculentas em Bonsai como a Portulaca, “portulaca afra” e outras mais.
Auxina: Hormônio ou substância naturais ou sintéticas que promovem o crescimento das plantas.

B

Bankan: Tronco com muitas curvas.
Bonkei: Paisagem natural em uma bandeja, contendo rochas, plantas, figuras de animais, casas, etc.
Bunjingi: Estilo Literato. tronco com crescimento ereto informal, sem galhos, exceto no topo ou ápice. (vide Bunjingi)
Botânica: Parte da Biologia que estuda as plantas.

C

Chiu-Bonsai: Bonsai com altura entre 16 e 36 polegadas
Chokkan: Formal, ereto, tronco vertical, com copa piramidal e galhos distribuídos em todas as direções. (vide Chokkan)
Chumono-Bonsai: Bonsai entre 16 e 36 polegadas

D

Dai-Bonsai: Bonsai com altura entre 30 e 48 polegadas
Daiki: Planta mãe. Planta-matriz, para a obtenção de sementes ou de estacas.
Deciduifólias: Que perdem as folhas durante certa época do ano, em geral fria ou seca.
Dormência: Frente a necessidade urgente da reposição da vegetação nativa ou recuperação de áreas desmatadas, a compreensão da biologia reprodutivo (modo como as espécies se reproduzem no natureza) dos essências nativas (espécies da flora brasileira) se tornou de fundamental importância, para que esta recomposição florestal possa ser feita de forma racional. Dentre os vários fatores a serem estudados, existe um em especial que atinge diretamente a produção de mudas, que é o processo de dormência das sementes.

E

Eda-jin: Jin’s feitos artificialmente
Eda-nuki: Remoção de galhos indesejáveis.
Eda-uchi: Galhos distribuídos com harmonia.
Eda-zashi: Poda de galhos
Esfagno: Musgo usado na preparação de alporques, ou na mistura de compostos.
Estaca Basal: É aquela estaca lenhosa, onde houve a formação de madeira.
Estaca de Ponteiro: Como o nome já diz, é aquela estaca retirada do final do galho, do ponteiro.
Estômatos: São os poros vegetais.

F

Fukinagashi: Varrido ou fustigado pelo vento. (vide Fukinagashi)
Fitormônio: Hormônio das plantas. FITO (do grego phytón) = vegetal, planta.
Fotossíntese: As maioria das plantas fabricam seu próprio alimento através da fotossíntese. Quer dizer, as partes verdes das plantas (que contém clorofila, um pigmento verde) são capazes de fabricar glicose (um tipo de carboidrato) quando devidamente iluminadas. A partir do gás carbônico do ar e da água que retira do solo, a planta fabrica a glicose, armazenando nesta molécula toda a energia que captura do Sol. A folha, portanto prende a energia da luz do Sol e a armazena na forma de energia química, nas ligações da molécula da glicose. Depois, a partir da glicose e dos sais minerais (principalmente, substâncias contendo nitrogênio, fósforo e potássio) que retira do solo, produz todos os demais materiais que precisa para crescer.
Fungos: Os fungos, também chamados de bolores, mofos ou cogumelos, estão interferindo constantemente nas nossas atividades diárias. Eles são tão importantes que hoje constituem um reino à parte, lado a lado com os reinos vegetal e animal. Fica difícil definir os fungos tal é a sua diversidade. No entanto, eles possuem algumas características em comum que os distinguem dos outros seres vivos. Em geral, eles apresentam filamentos, as chamadas hifas, com paredes rijas, ricas em quitina, o mesmo material que reveste insetos como besouros; têm características heterotróficas, isto é, não possuem clorofila e, portanto, necessitam de material orgânico para viver, sendo sua nutrição feita por absorção de nutrientes graças à presença de enzimas que são por eles produzidas e que degradam produtos como, por exemplo, celulose e amido. Por outro lado, os fungos são eucarióticos, isto é, possuem um núcleo típico no interior de suas células, comparável ao das plantas e animais. Reproduzem-se por via sexual ou assexual e assim possuem divisões celulares do tipo mitose e meiose, tendo sempre como produto final os esporos que são órgãos de reprodução, resistência e disseminação. Na verdade, o reino dos fungos é um dos mais numerosos. Estima-se que existam pelo menos um milhão e quinhentas mil espécies de fungos espalhadas pelo mundo. Isso é muito mais do que todas as espécies vegetais e animais somadas, excluindo-se os insetos. E por incrível que pareça, apenas cerca de 70.000 espécies de fungos foram até hoje descritas, ou seja, menos de 5% das possivelmente existentes. Se entre esses cinco por cento de espécies, já existem muitas de grande importância, como as que entram na fabricação de alimentos, incluindo bebidas, de ácidos orgânicos, de fármacos e inúmeros outros produtos, pode-se imaginar o que se espera com a descoberta de novas espécies com distintas propriedades potencialmente de valor biotecnológico.

G

Gobo-ne: Poda de raízes.
Gobo-tsuchi: Solo granulado.
Greda: Composto preparado com argila, areia e matéria orgânica decomposta em partes iguais. Ficando com uma textura solta e macia.
Grumus: Grânulo, pequenas partículas.
Grumus de Argila: Como visto acima, são grânulos de argila que vão se formando ao longo do tempo e que podem ser encontrados em matas aonde não houve, ainda, a movimentação do solo por arados ou trânsito de carros etc.. Retirando-se a folhagem que forra o chão perceberemos logo abaixo delas a formação de pequenas bolas de terra, este é o Grumus de Argila, que terão a coloração conforme a composição da terra local.

H

Ha-gari: Pinçagem de folhas.
Ha-zashi: Poda de folhas.
Hachi-uye-Bonsai: Bonsai com altura entre 40 e 60 polegadas
Hamizu: Pulverizar as folhas com água.
Han-Kengai: Estilo “Semi-Cascata”. (vide Han-Kengai)
Hankan: Bonsai com um tronco muito serpenteado.
Hariganekake: Aramar uma árvore.
Hokidachi: Estilo Vassoura. Tronco reto e sem curvas, com todos os galhos partindo de um mesmo ponto. (vide Hokidashi)
Honbachi: Bandeja para Bonsai.

I

Ikada: Estilo em forma de balsa. Árvore plantada horizontalmente, formando um bosque a partir dos galhos que crescem verticalmente.
Ikebana: Tesoura de bonsai com aparência bojuda e design bastante peculiar para os olhos de um ocidental.
Ishisuki: Estilo de bonsai agarrado à Rocha. Bonsai enraizado numa rocha. (vide Ishisuki)
Ibigawa: Rocha vulcânica japonesa usada no estilo “Árvores na Rocha” ou ‘Árvores na Rocha, devido ao seu pouco peso e por sua beleza.
Inseticida – Opções: Os organo-fosforados como o Malathion, e os piretróides sintéticos como o Decis 25 e o K-Othrine. A vantagem dos piretróides é o fato de serem menos tóxicos para animais de sangue quente. Ou seja, não afetam humanos, crianças e animais. Os organo-fosforados são altamente letais para seres humanos e animais em geral.
A proporção é de 30ml para 100 litros de água. Ou 1 ml para mais ou menos 3 litros de água.
Inseticida Sistêmico: São produtos que penetram no vegetal circulando junto com a seiva durante vários dias. O inseto morre quando suga a seiva. TEMIK é um bom produto embora necessite muito cuidado quando do seu uso, tanto que é necessária uma autorização de agrônomo da Casa da Lavoura. Muito tóxico.

J

Jin: Galho ou parte de um tronco que morreu e permaneceu seco na árvore. Como primeira acepção: Deus ou Divindade japonesa. Topo morto de uma árvore.
Ju-sei: Crescimento da árvore.
Ju-shin: O topo da árvore.

K

Kabudachi: Tronco Múltiplo, crescendo a partir de uma raiz.
Kabuwake: Separando das raízes.
Kanju: Árvores de folha caduca.
Kannuki-eda: Um galho mal formado ou feio que deve ser eliminado.
Kansui: Rega.
Karikomi: Poda de galhos e folhas.
Katade-mochi-Bonsai: Bonsai com altura entre 10 e 18 polegadas.
Kengai: Bonsai com estilo em forma de cascata. (vide Kengai)
Keshitsubo-Bonsai: Bonsai com altura entre 1 e 3 polegadas
Kesho-tuschi: Solo decorativo. Pedrisco ou areia ornamental, para cobrimento do solo.
Keto-tsuchi: Turfa. Matéria orgânica formada pela decomposição de folhas e musgos dos ambientes aquáticos.
Ko-eda: Árvore com extremidades muito graciosas.
Kokejun: Tronco afunilado.
Komochi: Bonsai com troncos gêmeos.
Komomo-Bonsai: Bonsais com altura entre 6 e 10 polegadas.
Kuro-tsuchi: Terra preta.
Kuruma-eda: Ramo mal formado que deve ser cortado ou eliminado.
Kusamono: “Planta de assento”. Ervas plantadas em pequenos potes, bastante usadas como “acompanhamento” para os Bonsai.

L

No momento não há termos relacionados

M

Mame-bonsai: Bonsai de baixa estatura (menos de 10 cm)
Me-tsumi: Pinçar as folhas com as unhas.
Meiboku: Bonsai muito velho ou antigo.
Mi-momo: Bonsai que produz frutos.
Misho: Mudas obtidas a partir de sementes.
Misho-momo: Bonsai cultivado a partir de sementes.
Mizu-gire: Demasiadamente seco.
Mizu-goke: Musgo.
Moyogi: Bonsai Estilo ereto informal. (vide Moyogi)
Marga: Calcário argiloso, ou argila com maior ou menor teor de calcário.
Micorriza: Comumente associada aos fertilizantes orgânicos, este fungo se hospeda nas raízes das plantas e ajuda na absorção de nutrientes do solo, enquanto as raízes retribuem fornecendo o seu alimento. A micorriza cria uma condição de resistência a doenças que poderiam atacar a planta.

N

Ne-zashi: Corte ou poda de raízes.
Neagari: Bonsai com raízes expostas. (vide Neagari)
Nebari: Raízes visíveis.
Nejikan: Bonsai com tronco retorcido ou estilo dragão. (vide Nejikan)
Netsuranari: Raiz em forma balsa. Grupo de árvores que surge a partir de uma raiz horizontal.

O

Oki-goe: Fertilizante em grãos ou em pó.
Omono-Bonsai: Bonsai com altura entre 30 e 48 polegadas.
Oyaki: A planta mãe utilizada na técnica da alporquia.

P

Penjing: Arte chinesa que consiste em recriar uma paisagem numa bandeja.
Pecíolo: Parte da planta que une a folha ao ramo.
Pedrisco: Pedrisco usado tem de 1 a 5 mm de diâmetro.
Perlite: É uma substância usada para permitir o arejamento e a retenção da umidade em terra de envasar. É uma forma de rocha vulcânica submetida ao calor para criar grânulos soltos e leves.
Pré-Bonsai: Uma muda sendo trabalhada em estágio inicial com 2 a 5/7 anos. Existem também pré-Bonsai de 70 ou 80 anos, seria o caso de um araki colhido e sendo trabalhado e adequado a vaso.

Q

Quebra de Dormência: Frente a necessidade urgente da reposição da vegetação nativa ou recuperação de áreas desmatadas, a compreensão da biologia reprodutivo (modo como as espécies se reproduzem no natureza) dos essências nativas (espécies da flora brasileira) se tornou de fundamental importância, para que esta recomposição florestal possa ser feita de forma racional. Dentre os vários fatores a serem estudados, existe um em especial que atinge diretamente a produção de mudas, que é o processo de dormência das sementes.

R

Roboku: Bonsai velho e antigo.

S

Sabamiki: Bonsai com tronco partido.
Sabi: Aparência de antigo. É uma característica que faz as pessoas pensarem que determinada coisa é antiga, mesmo que tenha acabado de ser feita ou fabricada.
Saikei: Paisagem com rochas e árvores, mas sem nenhuma figura.
Sankan: Árvore com três troncos: pai, mãe e filho.
Sashi-ho: Estaca utilizada para propagação.
Sashi-ki: Propagação a partir de estacas.
Seishi: Bonsai em fase de educação.
Sekijoju: A árvore fica sobre uma pedra, com suas raízes descendo por esta e entrando no substrato da bandeja. (vide Sekijoju)
Sentei: Plantio de árvores.
Shakkan: Estilo de bonsai inclinado. (vide Shakkan)
Shari: Parte descascada de um bonsai.
Sharimiki: Bonsai com tronco descascado.
Shizen: Naturalidade.
Shohaku: Árvores coníferas.
Shohin-bonsai: Bonsai com, no máximo, 15 cm de altura.
Shoki: Bonsai de espécies recolhidas através do Yamadori.
Sokan: Troncos gêmeos: pai e filho. (vide Sokan)
Suiban: Espécie de bandeja utilizada no cultivo de penjing e saikei. Sui = “água” e Ban = “bacia”.
Suiseki: Paisagem feitas com rochas, colocadas num suiban.
Saibro: Produto da decomposição de rochas feldspáticas, principalmente granitos ou gnaisses, no qual ainda se pode ver a textura primitiva da rocha.
Substrato: Expressão usada comumente para designar a terra usada para o plantio de Bonsai.

T

Tachia-gari: Primeira Parte de um tronco.
Tangei: Material para bonsai.
Tanuki-Bonsai: Bonsai falso, que utiliza na sua formação partes mortas de outras árvores. Não confundir com o uso, por exemplo, de galhos mortos, para a composição de paisagens.
Tekishin: Remoção de gemas, rebentos.
Tocho-shi: Galho ou ramo com um crescimento muito grande.
Tokoname: Vaso Japonês.
Tokonoma: Tradição japonesa. Área de um lar, normalmente na sala de visitas, para a exposição dos bens mais valiosos, entre eles Bonsais
Toriki: A técnica de se obter um bonsai a partir de uma alporquia.
Toriki-momo: O bonsai obtido através da alporquia.
Tsugi-ki: A técnica de se obter um bonsai através de um enxerto.
Tsugi-mono: Bonsai obtido por enxertia.
Tsukami Yose: Mais de uma árvore agarrada a rocha.
Terra Ácida: É aquela carregada de matéria orgânica, boa para samambaias, azaléas. Corrige-se com calcário ou para pequenos vasos pode-se usar o GIZ. Isso levantará o Ph da terra deixando-a menos ácida.
Turfa: Lama preta encontrada debaixo d’água, oriunda de matéria vegetal ( na maioria folhas ) decomposta e semi-decomposta. É extremamente fértil e tem uma enorme capacidade de reter água, sendo usada juntamente com esfagno para Bonsai plantados na pedra. Pode ser usada também como um dos componentes de um composto de terra preparado.

U

Uro: Concavidade feita ou existente na planta. É um buraco na planta indicando que ali existia um galho que apodreceu e caiu.

V

Vaso de Treinamento: Deve ser bem grande em relação a muda para que possa se desenvolver para futura poda primária.
Vermiculita: É uma espécie de mica expandida, que tem a propriedade de reter água. É usada para melhorar a drenagem em vários tipos de substrato onde se deseje boa drenagem sem perda de umidade.

W

Wabi: Auto-suficiente. Completo.
Wabi/Sabi: Termo relacionados ao Zen-budismo, de difícil tradução literal. O conceito wabi-sabi representa um visão de mundo japonesa que reconhece e admira a beleza das coisas imperfeitas, efêmeras e incompletas.

X

No momento não há termos relacionados

Y

Yamadori: Recolher plantas na natureza para fazer bonsai. Recolhimento na Natureza de Bonsai natural antigo.
Yamadori-shitate: Bonsai natural antigo obtido por recolhimento na Natureza
Yobi-tsugi: Enxerto de galho.
Yose ue: Plantio em grupo de várias árvores em uma bandeja, com a aparência de uma floresta. (vide Yosu Ue)

Z

Zuisho: variedade de pinheiro de cinco agulhas (goyomatsu), desenvolvido pelo mestre bonsaista japonês Saichi Suzuki.

Sugira novas palavras para o nosso Glossário Bonsai. Basta escrever nos comentários abaixo.

Encontrou algum erro de ortografia ou gramática? Selecione-o com o mouse e pressione Shift + Enter ou clique aqui para nos notificar. Obrigado!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0

Your Cart